Filhos do Éden – Herdeiros de Atlântida (Pág. 244-245)

“- Você me julga errado, garota. Fiz algumas escolhas questionáveis, admito, e não me orgulho disso. Mas entre o céu e a terra somos todos imperfeitos. Arcanjos, anjos, deuses, humanos, demônios… Não há quem possa me condenar.
– Frases feitas. Quantas vezes já foram usadas por bandidos, carrascos e assassinos?
Denyel respirou fundo, analisando sinceramente a questão.
– Verdade – reconheceu. – Mas o que você faz quando suas mãos já estão manchadas de sangue?
– Sempre existe uma porta aberta para a redenção. Eu penso assim, pelo menos.
– Não para mim, Faísca. – Ele se levantou ao escutar um estalo. – Não para mim.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s